Seguindo a tendência mundial de unificação nacional dos currículos escolares, o MEC apresentou recentemente a versão final da Base Nacional Curricular. Das 10 competências básicas propostas pela PNCC, 4 são de ordem socioemocional. A partir de 2019, as diretrizes propostas pela BNCC serão obrigatórias e irão referenciar as avaliações oficiais, inclusive o ENEM.

Houve uma época em que acreditávamos que ensinar português, Matemática, Ciências, História e Geografia bastava para preparar nossos alunos para o futuro. Hoje, sabemos que isso não basta.

Entre outras coisas, a escola precisa ajudar os estudantes a desenvolver suas habilidades socioemocionais.

A aprendizagem socioemocional permite que as pessoas se conheçam melhor, alcancem metas, evitem situações de risco, estabeleçam bons relacionamentos e façam escolhas prudentes.

 

O PROGRAMA SEMENTE

O Colégio trabalha com o Programa Semente que promove o desenvolvimento socioemocional dos alunos, por meio de aulas estruturadas, inseridas na matriz curricular e aplicadas pelos professores.

A aprendizagem socioemocional é um processo por meio do qual as pessoas adquirem conhecimentos e habilidades específicas, que lhe permitem conhecer melhor as emoções e gerenciá-las, reconhecer fortalezas e fraquezas; fomentar a resiliência e a perseverança, conseguir se colocar no lugar do outro; ter a capacidade de avaliar as situações e prever as consequências para tomadas de decisões mais responsáveis.

 

OS CINCO DOMÍNIOS

Existem cinco domínios fundamentais da aprendizagem socioemocional. Eles estão presentes em todas as séries do Programa Semente.

Os cinco domínios trabalhados no programa são:

Autoconhecimento: saber reconhecer emoções, relacionando-as com os pensamentos e entendendo como isso influencia o comportamento, permite que cada um entenda melhor as próprias limitações e conheça suas fortalezas, o que aumenta a confiança, o otimismo e a autoestima.

Autocontrole: emoções e pensamentos podem ser controlados, contidos, dominados e compreendidos. Isso faz com que nossas atitudes sejam menos impulsivas e mais adequadas para atingir objetivos predeterminados, tanto pessoais quanto acadêmicos.

Empatia: assumir a perspectiva do outro, sobretudo quando estamos diante de valores diferentes dos nossos, é fundamental para viver em um mundo cada vez mais marcado pela diversidade cultural. Criar empatia é criar elos, criar laços, criar pontes com as pessoas, aprendendo a secolocar no lugar do outro.

Decisões Responsáveis: fazer escolhas construtivas, coerentes com nossas crenças e comprometidas com padrões éticos, é fundamental para o bem-estar do indivíduo e para a comunidade. Para isso, é necessário conhecer normas sociais, avaliar de maneira realista as consequências de nossas ações e ter constante preocupação com a segurança.

Habilidades Sociais: para estabelecer e manter relacionamentos saudáveis, precisamos saber falar e saber ouvir. Comunicação clara, escuta ativa, cooperação, capacidade de resistir à pressão, de negociar, de conflitos, de buscar e oferecer ajuda, tudo isso é essencial na vida em sociedade.