Alunos do Colégio Almeida Júnior participam da maratona do Desafio Khan Academy

 

 

Alunos do Colégio Almeida Júnior participam da maratona do Desafio Khan Academy

 

Os alunos do Ensino Fundamental II do Colégio Almeida Júnior participaram da maratona do Desafio Khan Academy 2018. O LearnStorm – Desafio Khan Academy é um desafio online gratuito, que foi desenvolvido pela Khan Academy – organização sem fins lucrativos, que disponibiliza atividades visando contribuir no engajamento dos estudantes no processo de aprendizagem.

De acordo com a professora de matemática, Juliana Nascimento, o Desafio Khan Academy – Learn Storm teve início no dia 19 de março e durou 6 semanas. “A cada semana, além do desenvolvimento individual, as turmas tinham como objetivo coletivo cumprir 3 recomendações por aluno para completar um nível de aprendizado. Essas recomendações eram escolhidas de acordo com a matéria que estavamos trabalhando em sala de aula e também de conteúdos anteriores de acordo com as necessidades de cada turma. O objetivo em seis semanas era completar o nível 6.”, explica.

Todas as turmas do Colégio Almeida Júnior tiveram excelentes resultados e a turma do 7º ano mais que triplicou a meta, atingindo o nível 20. Em virtude do sucesso de resultado da participação da maratona, sendo que todos cumpriram as recomendações, foram premiados os três melhores alunos de cada turma, recebendo medalhas, certificados e um livro da escola.

A Khan Academy é uma plataforma digital que oferece exercícios, vídeos de instrução e um painel de aprendizado personalizado, que habilita o estudante a aprender no seu próprio ritmo dentro e fora da sala de aula, usando tecnologias adaptativas que identificam os pontos fortes e lacunas no aprendizado.

Novos desafios – As atividades apresentadas pela professora em sala de aula não param. Durante o ano os alunos participam de enquetes que abordam questões simples, mas que os alunos se confundem, ou se esquecem com frequência. Esses desafios ou enquetes são apresentados através das mídias sociais. “Além das enquetes, eu levo alguns desafios em forma de quebra-cabeça para a sala de aula. Eu nem preciso exibí-los. Basta colocar sobre minha mesa que os alunos se interessam em saber do que se trata. Eles levam para casa e me mandam fotos quando conseguem completar”, explica a professora Juliana. “São formas de trabalhar a matemática de uma forma mais lúdica, simples e prazerosa”.

Também pelo primeiro ano, os alunos do colégio participam da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), que conta com a participação das escolas privadas.  

  

Voltar a topo