Origem e perigo das Fake News

Por Regina Lonardi – Jornalista
rlcomunic@gmail.com

            Nos últimos anos a palavra fake news vem se tornando comum no vocabulário das pessoas e infelizmente muitas delas nem sabem qual é o seu real significado. O termo fake news, traduzido para o português, significa notícias falsas.

            Com a chegada das novas tecnologias e aplicativos, a disseminação desse tipo de notícia, encontrada em meios tradicionais, mídias sociais ou sites de notícias falsas, não tem nenhuma base na realidade. Mas na forma que elas se apresentam, como sendo correta, acabam se tornando comum, já que muitas vezes as pessoas não checam as informações e enviam aos amigos ou grupos de WhatsApp como se fossem notícias verdadeiras.

            O termo fake news ganhou força mundialmente em 2016, com a corrida presidencial dos Estados Unidos, época em que conteúdos falsos sobre a candidata Hillary Clinton foram compartilhados de forma intensa pelos eleitores de Donald Trump.

            Mas, ao contrário do que muitos pensam, as fake news mais perigosas não tem cunho político. As mais prejudiciais são as que falsificam informações sobre saúde e as chamadas de notícias espalhafatosas, impactantes ou de sorteio de prêmios inexistentes que levam à sites que invadem a privacidade dos internautas enviando vírus maliciosos que infectam os computadores e dispositivos móveis, para roubar informações pessoais. É através das ferramentas maliciosas que acontecem todos os golpes financeiros. E milhares deles são registrados diariamente.

            Muita gente recebe diariamente mensagens e vídeos afirmando que “limão cura o câncer”, E/ou que determinado alimento faz a pessoa emagrecer dezenas de quilos em poucas semanas. E essas mensagens viralizam a tal ponto de alguns pacientes abandonarem tratamentos médicos tradicionais e substituirem os medicamentos por “dicas” falsas sem nenhuma base científica.

            Portanto, precisamos estar alertas. Por trás de simples receita medicinal,  dica de saúde ou uma notícia duvidosa, pode haver uma ameaça grave à saúde ou à privacidade. E antes de compartilhar qualquer mensagem com reportagens e dicas, mesmo que tenha sido enviada por um conhecido, é importante verificar se esse conteúdo foi publicado em sites tradicionais. Em caso de dúvida, não compartilhe.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *